Gasolina ou Etanol, qual combustível escolher?

Gasolina é o combustível mundial para carros de passeio, caracterizado pela octanagem. Ela é constituída de diversos hidrocarbonetos, que evaporam em diferentes temperaturas.

Já o etanol, por sua vez, é só um hidrocarboneto e evapora de uma vez. Tem mais octanagem, o que permite taxas de compressão maiores e mais potência. Por outro lado, seu poder calorífico é de 70% do poder da gasolina. Isso é o que gera esse número na hora de abastecer. Em geral, ele rende mais potência, mas precisa de mais litros para se equivaler à gasolina.

E então, qual a melhor opção?

O etanol tem uma queima mais limpa, forma menos carbonização, mas tem uma lubricidade menor que a gasolina, então há uma tendência em forçar mais a bomba de combustível. Por outro lado, o que é conhecido é que se a pessoa usa o carro em trajetos pequenos na cidade, e o motor nunca chega na temperatura ideal, há um risco que o etanol se dilua no óleo lubrificante, então é recomendado trocar o óleo com mais frequência nesses casos, tanto que é recomendado pelo manual dos veículos. O etanol é melhor para potência, agora em trajeto de cidade com o motor frio, a gasolina é mais apropriada.

É verdade que um carro flex não pode rodar somente com um combustível?

Isso é mito. A central eletrônica (ECU) dos carros flex atuais é capaz de identificar um ou outro combustível, e não tem problema algum só abastecer com um tipo. O que não é recomendado é esvaziar o tanque, abastecer e parar o carro poucos metros depois. Para que a central reconheça a mudança, é bom andar de 5 a 10 min., que é o tempo de aprendizado. Isso é pior quando se muda de gasolina para etanol, pois caso não se rode muito antes de desligar o carro, pode dar problema na partida no dia seguinte.

Manutenção do carro na pandemia: Que cuidados tomar?

Com os veículos parados na garagem, seja em razão da quarentena, seja por outros motivos, os cuidados merecem atenção redobrada.

A boa notícia é que, com a adoção de alguns cuidados básicos, a durabilidade do motor e de outros itens não será afetada negativamente. Portanto, confira algumas dicas especiais para proteger o carro no período de pandemia e evitar a ocorrência de problemas futuros. 

Ligar o carro periodicamente

O ideal é que um veículo seja ligado pelo menos a cada 5 dias, ou utilizado, mesmo que em pequenos trajetos, a cada 15 dias a fim de que itens como bateria, sistema de arrefecimento, tensores, correia e outros componentes permaneçam em bom estado.

Em geral, circular por pequenos trajetos costuma ser o bastante, uma vez que, nesse período, o motor atinge a sua temperatura ideal de funcionamento. Se optar por ligar o carro e deixá-lo parado é importante ressaltar que o recomendado é não acelerar o carro nesse tempo e mantê-lo sempre em baixas rotações.

Calibrar os pneus

Os veículos pouco utilizados também precisam estar com os seus pneus sempre calibrados. O ideal é mantê-los com a pressão máxima recomendada no manual do proprietário.

Além disso, o balanceamento e o alinhamento não devem ser deixados de lado, uma vez que esses procedimentos aumentam a segurança dos passageiros e ainda evitam o desgaste irregular dos pneus — a recomendação é que ambos sejam realizados após trocas de pneus e a cada 10 mil quilômetros percorridos com o carro.

Limpar a parte interna e externa

Manter a limpeza do carro em dia, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não está relacionado apenas à aparência. Quando o veículo permanece limpo, você evita diferentes situações que são prejudiciais.

A higienização interna, por exemplo, evita o acúmulo de substâncias nocivas à saúde, como ácaros e fungos. Já a sujeira exterior pode comprometer a pintura e outros componentes, sendo capaz até mesmo de provocar manchas na lataria.

Para tanto, a sugestão é utilizar produtos específicos para a limpeza de carros ou uma solução de água e sabão neutro, evitando soluções que podem danificar componentes como plástico e couro.

Não deixar o tanque com pouco combustível

Apesar de muitas pessoas não saberem ou não prestarem atenção a essa informação, o combustível tem um prazo de validade. Apesar de as características químicas permanecem inalteradas durante um tempo, após determinados períodos, elas começam a perder sua qualidade.

A vida útil é aproximadamente de 2 a 3 meses para os combustíveis comuns, sendo que fatores externos como calor e umidade podem interferir na durabilidade. Após esse período, o combustível pode prejudicar o sistema de injeção do carro, pois a gasolina passa a criar resíduos e impurezas que sujam e podem entupir o filtro de combustível. Além disso, se o carro estiver parado na garagem sem funcionar, há o risco de que os bicos injetores no motor sejam danificados.

Verificar os níveis de óleo

O óleo do carro é o responsável por limpar, lubrificar e refrigerar o motor. Por isso, merece uma atenção especial em todos os momentos, inclusive quando o veículo é pouco utilizado. Caso tenha o interesse de conhecer as especificações de cada modelo, basta consultar o manual do proprietário e seguir as recomendações.

Para saber qual é a data indicada para a próxima troca de fluídos, o proprietário do veículo, preste atenção ao mostrador do painel e ao adesivo que foi colado no para-brisa na última manutenção feita. A melhor dica para evitar problemas com o óleo do seu veículo é, sem dúvidas, ligá-lo com frequência para que o lubrificante circule no motor.

Preservar a pintura

Preservar a pintura também é um fator importante da manutenção do carro na pandemia, uma vez que poeiras ou até mesmo condições climáticas podem afetar a lataria e a pintura do veículo.

Uma boa forma de manter o veículo protegido é guardá-lo em um local limpo e coberto, sem poeiras ou contato com animais. Outra solução eficaz é utilizar uma capa. Dessa maneira, evita-se o desgaste do automóvel.

Agora que você já sabe quais cuidados precisam ser adotados para fazer a manutenção do carro na pandemia, coloque as nossas dicas em prática para que o seu veículo não seja prejudicado.

As principais categorias de carro e seus benefícios

Já te bateu aquela dúvida sobre a categoria de um carro e quais as características de cada uma? 

Hoje em dia são tantas novidades e inovações automobilísticas que fica difícil não se confundir. Por isso, reunimos as principais categorias disponíveis no mercado para que não tenha mais dúvidas na hora de pesquisar um carro. 

Confira!

SUV

Traduzindo ao pé da letra, é a sigla, em inglês, para veículo utilitário esportivo. Dentro dessa definição, o utilitário esportivo é um veículo com certa altura livre do solo, o que possibilita que ele vença obstáculos mais altos que carros de outros tipos. 

Hoje em dia, é utilizado por homens e mulheres por ser ideal para famílias já que comportam bastante bagagem.

Hatch

Os carros da categoria hatch, originados da redução da palavra de língua inglesa hatchback, o que poderia ser traduzido como “traseira de escotilha”. É, portanto, uma mistura de porta e janela, exatamente como a abertura do porta-malas de um carro hatch.

Sua característica principal é a divisão em dois volumes:

compartimento do motor;

cabine de passageiros acoplada ao porta-malas.

Sedan

De modo geral, os modelos de carros sedãs são caracterizados por possuir uma carroceria divida em três partes:

  • compartimento do motor; 
  • compartimento dos passageiros no meio; 
  • compartimento de bagagens, porta-malas, atrás. 

Basicamente entende-se por sedan um carro com duas fileiras de bancos, com espaço considerável no banco de trás para três adultos e um compartimento traseiro, geralmente para bagagens.

Esportivo

Automóvel esportivo, mais popularmente no Brasil “carro esporte”, é geralmente um automóvel pequeno, de dois lugares e duas portas, desenhado para resposta rápida, fácil maneabilidade e condução de alta velocidade.

Alguns carros esporte possuem pequenos bancos traseiros que servem apenas para bagagem ou crianças pequenas. Esse tipo de configuração é conhecido como: 2+2 (dois assentos “normais” + dois assentos “ocasionais”).

25 anos de BMW no Brasil!

Marca escolheu comemorar a data com um lançamento especial! Trata-se uma edição especial limitada a 72 unidades do SUV fabricado em Araquari (SC), que estará disponível por R$ 274.950. A série é baseada na versão sDrive20i, porém com a pegada esportiva dos M35i.

Pai e filho constroem Fusca gigante

Scott Tupper e seu pai são dois norte-americanos da Califórnia que dividem uma paixão: um Fusca 1959 que está na família há anos. Entretanto, a dupla se incomodava com o tamanho compacto do modelo, pois sentiam-se como se “pudessem ser atropelados no trânsito a qualquer momento”. 

Para solucionar o problema, pai e filho tiveram uma ideia que só quem ama carros vai entender: construir um Fusca idêntico ao original, mas 50% maior! Por questões legais dos EUA, entretanto, a criação teve que ficar apenas 40% maior, mas isso não atrapalhou a potência dos Tupper. 

Dando sequência ao projeto, o modelo original foi totalmente escaneado em um computador para que todos os seus componentes fossem ampliados em 40% e replicado na plataforma e motor de um Dodge Magnum. O resultado foi uma réplica idêntica ao Fusca 1959 da família, o que inclui até mesmo o interior do carro. As exceções são os vidros e travas elétricas e bancos com mais conforto. 

Fonte para pesquisa de imagens: https://quatrorodas.abril.com.br/noticias/pai-e-filho-constroem-vw-fusca-gigante-com-base-de-dodge-e-motor-v8/ 

Novas regras no Código de Trânsito Brasileiro. Saiba o que mudou!

Em 14/10 o Diário Oficial da União publicou o texto que altera regras previstas no CTB. Nova lei entra em vigor 180 dias após a publicação. Veja as principais mudanças.

Validade da CNH

A CNH terá validade de 10 anos para motoristas com até 50 anos de idade. Condutores com idade entre 50 e 70 anos terão carteiras com prazo de cinco anos. Já aqueles acima dos 70 terão de renovar a habilitação de três em três anos.

Os condutores profissionais passam a ter CNH suspensa somente quando atingirem o novo limite de pontos: 40. Se o condutor quiser participar de curso preventivo de reciclagem quando chegar aos 30 pontos, toda a pontuação será zerada.

Para os demais motoristas o sistema funcionará da seguinte forma:

  • 40 pontos para quem não tiver infração gravíssima num período de 12 meses;
  • 20 pontos para quem tiver duas infrações gravíssimas num período de 12 meses.

Multas

Condutores que receberem multas leves e médias passam a ser punidos com advertência. Isso caso não haja reincidência nos últimos 12 meses. O prazo máximo para aplicação e notificação da multa é de 180 dias.

Se o motorista apresentar defesa, o prazo é dobrado. A multa não tem mais validade se o poder público não fizer contestação dentro do prazo.

Se o condutor reconhecer a infração, ele poderá ter desconto de 40% no valor da multa. 

Caso contrário, o sistema de notificação eletrônica dará a oportunidade para que o motorista entre com um recurso.

Cadeirinha 

Antes apenas prevista em resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), agora a obrigatoriedade da cadeirinha está no Código. Condutor que transportar criança sem o equipamento receberá multa gravíssima. Menores de 10 anos com altura inferior a 1,45 m só poderão viajar no banco traseiro.

Azul Veículos responde: comprar carro com alta quilometragem significa mau negócio?

Carros com alta quilometragem (estamos falando de acima dos 100 mil km) podem gerar estranheza no consumidor, mas são uma alternativa atraente para quem quer economizar. 

Alta quilometragem não é sinônimo de desgaste. Tudo depende das condições de rodagem do carro, isto é, se o motor atinge a temperatura ideal de funcionamento, se os componentes estão bem lubrificados e se a manutenção foi feita de forma correta.